brin Cadeira

nin guém is creve cu mu Sir Amargo
- nem, Vir Gí Liú, Pe Trar Ca, nem u Mero
nem mia assim u cão nem la drassim o melro
por mais que se baralhe o ai ó u.

Cá Môes tem tou mas fi cou sem 1 ôlho
- Quedeus cas tiga a quele quiu pru voca.
E a pró pria Língua Ba da Lhoca
quandos can tou, enfado, vi rou vaca.

Leván tado do chão sem nunca ter ca ido
pergun tou: Que farei contanto livru?
Farei uma vi agem ao Memo Rial,
vi zito o Ri Cardo e sigu de jangada.

Estava já em Saio da Cégáda
quan du chegou o Ivan Joelho,
nas mãos de São, Mateus e do Di Abu
que é quem o ins pira ao fim e ao cabo.

Daí os canda lu nu Va Ti Cano
quando o hereje, o pensa dor profano
arre bata, sem crer, o prémio Nobel
- ele que nem tem carta de auto móvel.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Bem te digo para deixares a droga! Come uma peça de fruta...
Euzinha

21 agosto, 2006  
Blogger porteña said...

Hola António: Hoy pusiste a prueba mi capacidad de leer en portugués ...no entendí :(
Besos

21 agosto, 2006  
Anonymous Nan said...

tunumobriguezaleraspalavraseparadinhas!
:)

22 agosto, 2006  
Blogger antónio said...

porteña de Chile:
No te preocupes por que mismo em portugues no es nada facil leer esto. Pero José Saramago ("Sir Amargo"), prémio Nobel de Literatura, tampoco es facil en algunas obras - es por eso :)

22 agosto, 2006  
Blogger antónio said...

Tuzinha, se não fosse sacrilégio comia Dios Piro.

22 agosto, 2006  
Blogger Inês said...

Fantástico! Tanto o Sir Amargo, como o Dios Piro! Adorei a brin Cadeira! :)

23 agosto, 2006  
Blogger esquise said...

ANTO insp irado, digo eu;)

Bjkas*

05 setembro, 2006  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home