Oeiras e as eleições

No “Sinédrio” de Oeiras Pôncio Pilatos perguntou ao povo se escolhia o prisioneiro ou o polícia, ao que o povo respondeu: queremos o prisioneiro. Foi assim que este saíu premeado e aclamado pelos companheiros de cela.

Quanto ao polícia, foi crucificado.


Investigações mais aprofundadas revelaram que afinal o criminoso não era candidato senão por interposta pessoa, e o polícia também já não prendia, pelo que Pilatos foi lavar as mãos e ver televisão. Fazia pena a cara triste, ensimesmada, do Francisco Moita Flores, mas a malta já está habituada.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home