Paroles, paroles, paroles…


Repare-se no vídeo, entre os 03’55” e os 04’17”, como Raul Castro exalta o respeito pela diversidade … e “a convicção de que o diálogo e a cooperação são o caminho para a solução das diferenças, a convivência civilizada de quem pensa de forma diferente”

No entanto, os Castros correm o risco de ficar para a História, não como os construtores de uma “Cuba Libre” mas sim como os construtores de uma “escravidão generosa” – para dizê-lo de alguma maneira!

O que há de comum entre um discurso de Raul Castro e um discurso de Cavaco Silva, é que “Para a mentira ser segura e atingir profundidade, tem que trazer à mistura qualquer coisa de verdade”, como dizia o poeta popular António Aleixo.

O País necessita urgentemente de um acordo de médio prazo entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento com a União Europeia e com o Fundo Monetário Internacional, PSD, PS e CDS”, como diz Cavaco Silva, ou necessita de um acordo dos governos com os seus compromissos eleitorais?

Etiquetas: , ,

2 Comments:

Blogger antónio m p said...

Quando Cavaco Silva se espraia tanto, no discurso de 5 de Outubro, sobre os inconvenientes de eleições antecipadas, é porque as deseja mas são inconvenientes ao País, ou é porque são convenientes ao País mas não as deseja?

06 outubro, 2014  
Blogger antónio m p said...

«Los cubanos, electoralmente, están imposibilitados de elegir libremente a representantes o gobernantes en base, principalmente, a los artículos 7, 21, 68 y 83.
El sistema electoral está diseñado para engrasarse a sí mismo.
Cualquier falla en ese proceso electoral, se resuelve con el Art.128».


Ora aí está como a questão da "legitimidade" tem muito que se diga.

06 outubro, 2014  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home