O governo põe
e o parlamento dispõe

Por alguma razão, a separação de poderes é uma característica fundamental do regime democrático.

Por definição, um parlamento independente do governo pode ser-lhe favorável ou desfavorável, pode apoiá-lo ou desapoiá-lo, pontual ou genericamente.


Não tem que fazê-lo sistematicamente. Mas pode, como tem acontecido com o governo da coligação PSD/CDS! Mas pode, como poderá acontecer se os deputados das esquerdas, interpretando os mandatos dos seus eleitores, coincidirem na reprovação das propostas do Governo.

O facto é que está em formação um governo de direita – como Cavaco faz questão de exigir! – e uma assembleia legislativa de esquerda. Nestas circunstâncias, o Governo põe... e a Assembleia dispõe.

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger antónio m p said...

Não vale a pena argumentarmos que quem votou no PS não votou numa aliança PS/PCP/BE. É da natureza dos acordos pós-eleitorais. Na verdade também não votou numa aliança CDS/PSD/PS.

15 outubro, 2015  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home