Ai que medo!

Inconformados com o seu presente e envergonhadas do seu passado, os líderes da direita política apostam em tempestades que hão-de surgir na rota do governo das esquerdas – são os novos profetas da desgraça.

Segundo eles, o orçamento de Estado sucumbirá ao tentar dobrar o cabo de Bruxelas. Segundo eles, os partidos à esquerda do PS terão sido “forçados a negar a essência de si mesmos, e perderão qualquer utilidade, a prazo” – os tais partidos que não tinham qualquer utilidade antes, por serem “apenas partidos de protesto” – segundo eles.

“Quando a tempestade chegar, e chegará, cá estaremos!” – diz o Nuno Melo (na foto).

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home