Os erros entranham-se

De tanto repetir o mesmo erro, umas vezes por bem, outras, nem tanto, somos levados a tomar por certo e por verdade o erro, o disparate, a falsidade.

Tome-se por exemplo o “Pai-Nosso” que nos habituámos a dizer desde que a água-benta começa a fazer efeito na nossa linguagem. Em português não se diz “vou pedir aumento ao patrão nosso, vou insultar o presidente nosso, vou emigrar deste país nosso, vou esperar o pai nosso à camioneta”… Diz-se “nosso patrão, nosso presidente, nosso país, nosso pai”!

Outro caso é a Avé-Maria. Aqui, houve ignorância ou esquecimento de traduzir a primeira palavra árabe “طيور” que em português significa “salvé” ou “saúde”– salvação, saudação. A expressão السلام عليك يا مريم deveria traduzir-se por “Deus te salve, Maria”, ou “saúde, Maria” que é o que dizemos quando Maria espirra, por exemplo. Mas deixamos ficar o arabismo.

Outra coisa é traduzir “foot-ball” por futebol, “baguette” por baguete, “boite” por boate e “soutien-gorge” apenas por sutiã. Aqui ponderam-se diferentes razões.

Em alguns casos é para evitar uma expressão demasiado extensa. “Peça de roupa íntima feminina usada para segurar os seios” tornaria o significante tão complicado quanto o significado; “Vou dançar à caixa” comprometeria a reputação da Caixa Geral de Depósitos, e traduzir “casse-tête” por quebra-cabeças no sentido intelectual, deixava-nos sem um instrumento adequado para as "cargas" policiais contra os lançadores de pedras. Tudo isso tem a sua explicação. Agora, “Avé Maria”, valha-nos Deus!


Servem os maus exemplos religiosos, enfim, para demonstrar como um erro muitas vezes repetido se entranha de tal modo na cabeça de um cristão, de um cidadão, de um contribuinte, que o mais santo se crê em pecado, o mais generoso se sente arruaceiro e o mais honrado, um caloteiro. É assim que os ladrões passam por autoridades, que os vigaristas passam por empreendedores e os mamões passam por… laranjas.

Voltarei ao assunto nas próximas eleições - ou nas eleições próximas.

O quadro inicial é uma montagem original para este "blog".

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home