11/11/2018

Porque hoje é domingo (99)

Se há uma marca de personalidade em Jesus Cristo que um ateu não tem dificuldade em reconhecer e enaltecer, é a sua atenção especial aos pobres, aos humildes e aos doentes. Esta posição ideológica, de resto, tem feito com que se diga que Jesus era socialista “avant la lettre”. Fosse ele nosso contemporâneo e teria sido acusado e condenado, como no seu tempo, agora por perfilhar ideais comunistas...

Mas não se assustem os católicos conservadores porque Jesus não era comunista e até se recusava a assumir responsabilidades políticas: “a Deus o que é de Deus e a César o que é de César” – disse a este respeito. Este posicionamento, de resto, valeu-lhe o desprezo de muitos que esperavam que o “Filho de David” libertasse Israel do domínio romano.

A seu favor, portanto, fica a sua atenção especial com os mais necessitados, tal como ilustra a passagem do evangelho que a Igreja Católica invoca neste dia. Jesus, “chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro, porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, deitou tudo o que tinha, todo o seu sustento” (Marcos 12, 43-44).

Tomo a liberdade de actualizar e adaptar às circunstâncias actuais: os pobres pagam maiores impostos do que os ricos, sempre, porque estes pagam do que lhes sobeja mas aqueles pagam o que lhes faz falta!

09/11/2018

A virgem ofendida do PSD

Uma tal deputada do PSD, Emília Cerqueira, apresentou-se hoje aos orgãos de Informação, arrogante e indignada qual virgem ofendida, para nos fazer saber que não há registos de presença nas sessões da Assembleia da República, que basta um deputado, onde quer que esteja, abrir a página de trabalho de um outro para que seja registada a presença deste outro no emiciclo parlamentar!... Que é muito normal e vulgar os deputados partilharem as passwords uns dos outros para acederem aos ficheiros de trabalho, do que resulta automaticamente o registo da presença na Assembleia do deputado que aloja esses ficheiros no seu computador.

Logo ficamos a saber que os registos de presença não servem para assinalar as presenças mas sim para cobrar os subsídios de presença!

A virgem ofendida - falta saber se foi ela, uma vez que outros podem ter acedido à página de trabalho do deputado em causa - só se apercebeu da gravidade da situação ao fim de cinco dias de escândalo público. Como é que eu me apercebi vários dias antes dela?

A virgem ofendida - a melhor defesa é o ataque! - insultou os lisboetas a despropósito e em nome da superioridade moral dos minhotos! Eu que sou mais minhoto do que lisboeta, sinto-me envergonhado - passe o exagero - com esta representante de não-sei-quem.

A virgem ofendida não é digna de representar os portugueses nem os minhotos nem os habitantes dos Arcos de Valdevez para onde deveria voltar com a mesma determinação com que tratou hoje os cidadãos indignados deste país que pagam aos deputados pela participação real ou falsa nas sessões da Assembleia da República.

02/11/2018

Oxalá Brasil

O deputado Bolsonaro exaltou com orgulho a memória do coronel Ustra, a quem chamou de o “pavor de Dilma Rousseff”. O voto de Jair Bolsonaro causou indignação não só aos que eram contra o impeachment.

Isto aconteceu no 316º voto. Um dos deputados, Jair Bolsonaro, homenageou abertamente o torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, coronel reformado do Exército brasileiro, responsável por dirigir o DOI-CODI, órgão subordinado ao Exército e responsável pelo aparelho de repressão durante os anos de ditadura militar.

Com esta posição, Bolsonaro abriu espaço a uma parcela da população brasileira que apoia ou tolera os crimes cometidos pelo Estado durante a ditadura militar que durou de 1964 a 1985.

"No engodo de proteger o Brasil da ameaça comunista, instalou-se uma ditadura, que para manter os princípios da caserna ortodoxa, calou, torturou e matou sem o menor constrangimento, centenas de brasileiros.
(citação)

Oxalá que a História não venha a registar que "No engodo de proteger o Brasil da corrupção"...

28/10/2018

Porque hoje é domingo 98

Neste domingo em que o Brasil caminha de olhos fechados para o precipício, e a Igreja invoca o episódio em que Jesus dá vista a um cego (Marcos 10:46-52), muitos brasileiros gostariam de pedir ao Mestre que lhes desse a lucidez de que precisam para votar na eleição presidencial. 

Mas lá onde não há Mestre que os dispense de curarem-se, a si próprios, acorrerão as vozes da vingança irracional e, em seu apoio, vozes de jornalistas e outros comunicadores informais – jornais, televisões,“redes sociais” da internet e do boca-a-boca.

É assim, ao que se percebe, que está formada a opinião maioritária. É assim que muitos vão votar sem fé nem lucidez.

Não admira que muito em breve os cidadãos do Brasil gritem, como o cego de Jericó, “Filho de Davi, tem misericórdia de mim”.

27/10/2018

Apesar de Bolsonaro



Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai se dar mal
Etc. e tal
Lá lá lá lá laiá