Promessas

À esquerda, um filósofo grego; à direita, um filósofo alemão.


1.Consta que a irmã do alemão falseou os seus escritos após a sua morte, para apoiar uma causa anti-semita, o que lhe valeu, à irmã, morrer confortavelmente sob a tutela nazista. Com efeito há quem sustente que os escritos de Nietzsche revelam repulsa ao anti-semitismo.
Moral da história: a mentira compensa!


2.Durante toda a vida, o alemão tentou explicar o insucesso da sua literatura, chegando à conclusão de que nascera para os leitores do porvir. Isto é, que só no futuro se haveriam de compreender sentenças como: «o homem é o animal que pode fazer promessas».
Moral da história: mentir é humano!

3. Parafraseando o grego Sócrates : «A razão porque não deves mentir» ao povo nas campanhas eleitorais não é apenas porque isso é falsa concorrência baseada em publicidade enganosa, é sobretudo «porque tu vais ter que viver com o trapaceiro durante a vida toda! Moral da história: ó bem que és sério, ó bem que és primeiro- ministro!

Para Karl Marx, "república parlamentar" não é sinónimo de "democracia", como pretende a filosofia política do liberalismo. A república parlamentar não garante "a liberdade"; antes constitui uma forma de dominação. Ao contrário da monarquia ou da ditadura militar (onde apenas um sector da burguesia domina), na república parlamentar é a burguesia no seu conjunto que exerce o domínio através do Estado e das suas instituições "representativas".

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Camilo said...

Perdão... à esquerda está um filósofo quê?!!!

12 fevereiro, 2008  
Blogger antónio said...

Claro que a confusão de identidades faz parte da minha pretensa ironia. Mas creio que a pergunta do Camilo é também ela irónica. Benvindo.
amp

13 fevereiro, 2008  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home