A caminho do Paraíso


Para que não se diga "estou farto de ver este post, estas caras", por eu não mudar o artigo anterior - que mais farto de vê-las há um povo inteiro... - mas sobretudo para partilhar a consulta de um blogue que me agradou, agora que lhe dei mais atenção, aqui fica um excerto do que nele encontrei com agrado e surpresa.

«...
- Estou a conhecê-lo?
- É bem possível - eu não fugi de mim. Retirei-me temporariamente para este exílio, porque sois um país pobre e aparentemente livre.
- Os pobres não são livres.
- Depende do seu código de valores. Eu combato paraísos artificiais e em nome da minha liberdade, beijo uma flor, engraxo-lhe os sapatos.
- Estou a conhecê-lo.
...»

Sem querer voltar ao tema do meu post anterior, não sei se pensamos todos a mesma coisa quando falamos em "paraisos artificiais" mas, pense cada um o que pensar, vale a pena "trocar umas impressões sobre o assunto".

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Mar Arável said...

Agradeço a atenção

De facto vivo de memórias e sonhos
acordados
de quando em vez lá vou regando
uma ou outra utopia
e assim resgato barcos ao mar
mesmo os de papel

sempre na ideia de não querer
salvar o mundo
só ajudar

23 julho, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home