03/09/2006

quase nada


Às vezes basta um gesto, uma palavra;
às vezes tanto basta, quase nada:
um gesto quente, a tua mão calada.
Basta um pouco de ti no pensamento;
baste de ti um pouco, este momento.

Às vezes tanto basta, quase nada:
as tuas mãos, um gesto, uma palavra,
para mudar o dia de amanhã.

5 comentários:

Inês disse...

Às vezes isto basta.
Obrigada pelas tuas palavras.

a retratada disse...

Bem lindas e verdadeiras estas palavras...
retratam bem o que por vezes sinto!

esquise disse...

Olha, olha... a Susana aqui... ;)

Nan disse...

às vezes bastamos nós no que basta...

gloria disse...

Há, eu sei que há.
Um momento
Unico
Secreto
No qual o tempo atropela o tempo
E esvaido na memória,
Persiste!
Eu tenho a cicatriz brilhante e
dolorida
Que teimosamente
Presente
Resiste
Há, eu sei que há!
Bj Gloria