Porque hoje é domingo (70)

Algumas fraldas para bebés, alguns cobertores para os desalojados, alguns estágios para desempregados... e a "inscrição dos emigrantes nos fundos europeus", fundos esses que reproduzem os já existentes, não são propostas políticas, são insultos à inteligência e à dignidade dos portugueses. Especialmente quando ocorrem em simultâneo com políticas de instabilidade no ensino e bloqueio das bolsas de estudo, de precariedade laboral, confisco  fiscal, austeridade geral e incentivo à emigração.

Quando a incompetência ou a fixação numa ideia errada se junta com a falta de vergonha, nasce o "ministério" de Pedro Lomba – Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional.

O Secretário de Estado incumbe-se ou é incumbido de mostrar que este governo quer os emigrantes (os votos dos emigrantes!) e que “não desperdiça” os fundos comunitários disponíveis para apoio à criação ou desenvolvimento de empresas, etc. Mas a forma de aproveitar os fundos é dar-lhes eficácia, é usá-los, não é multiplicá-los.
O que é que este pacotinho de medidinhas acrescenta ao já existente QREN, ao PDR (novo PRODER), às “linhas de apoio”… ? Acrescenta uma aldrabice.

Assim se compreende que o Secretário Lomba, por tês vezes perguntado sobre quantos emigrantes poderiam beneficiar destes "novos" programas, por três vezes se negou a responder. E assim se compreende também porque é que este artigo cabe na rubrica "Porque hoje é domingo": quem não se lembra que Pedro, o apóstolo, por três vezes se recusou a reconhecer Jesus?

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home