Cooperação com Khadafi

O CPPC vai promover uma manifestação? Sim. Concordante com os revoltosos? Não, concordante com Khadafi.

O “Conselho Português para a Paz e a Cooperação”, «condena a intervenção imperialista contra a Líbia e exige o fim imediato desta agressão em respeito pela independência e soberania deste país». Parafraseando Karl Marx, cabe perguntar de qual das duas Líbias, a de Kadafi ou a dos opositores.

A intervenção é contra um massacre dos revoltosos, ameaçados de ataque militar aéreo pelo ditador local, e os promotores da intervenção, desde logo os EEUU e a ONU, se comprometem expressa e inequivocamente a não ocupar o território.

Fica claro, nestas circunstâncias, que o CPPC está mais preocupado com as virtuais "agressões imperialistas” contra o regime, do que está preocupado com as agressões fascistas contra o povo líbio que reclama liberdades; está mais empenhado em preservar a ditadura instalada do que em preservar a vida dos manifestantes que lutam corajosamente pela democratização do país.

O CPPC ultrapassa a declaração do próprio World Peace Council, de que é membro, e Miguel Urbano Rodrigues ultrapassa-os a todos, fazendo coro com os líderes popular-esquerdistas mais primários desta Terra – os ditadores de Cuba à cabeça e a Telesur aos pés. Nada de novo, infelizmente.

Para bem dos revoltosos democráticos, não estará ninguém na manifestação do CPPC que na sua fantasia se pretende “herdeiro e fiel” seguidor do Movimento para a Paz, dos anos 50 (de Manuel Valadares e Pablo Picasso e tantos outros homens e mulheres excepcionais). Que distância. Que vergonha.

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger mfc said...

Esta gente ensandeceu!!
Que vergonha!

20 março, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home