A Europa de Noé

Conforme a tradição bíblica, o bom Deus decidiu... destruir o mundo! E como não tivesse sido ainda inventada a bomba atómica, ficou-se por um “tsunami” global – daqueles que afogam tudo e todos, incluindo governantes e economistas, advogados e até jornalistas e comentadores políticos.

É claro que Deus tinha uma razão. Afinal, se nem os capitalistas têm prazer em fazer sofrer os trabalhadores, muito menos prazer teria o Criador em sacrificar suas ovelhas por mais tresmalhadas que elas fossem. A razão de Deus para inflacionar a Terra com uma inundação colossal, era fazer que as criaturas pagassem as suas dívidas morais, era acabar com a perversidade que se havia instalado entre os humanos. (Para mais detalhes, leia-se Génesis 6-12)

Magnânimo como sabemos que é, quis Deus, porém, poupar a este terrorismo, um homem, e um só, por ser o único justo desta Terra. Desengane-se quem pense que era Passos Coelho. Era sim um tal Noé que nos nossos dias já ninguém sabe quem é, de tal modo a Justiça também perdeu... o crédito.

Disse o Senhor, em privado e em segredo, ao justo privilegiado: «Vem aí uma grande borrasca e nem a Angela Merkel se vai salvar. Portanto, tu constrói uma arca bué da grande (tradução para português actual), enfia lá o gado que tiveres à mão e põe-te ao largo até passar a crise.

Uma fuga de informação que está ainda a ser investigada, fez saber aos “pigs”, em português, porcos, o golpe que se estava a tramar, pelo que estes foram os primeiros a correr para a embarcação, armados em espertos.

Vendo Deus aqueles “bêbados” * encher de “lixo” a arca sagrada, ou vendo simplesmente o mal que ia causar às suas fracas criaturas, ou sendo persuadido pelo próprio Noé, arrependeu-se da infeliz decisão e “obrigou as águas a recuarem e as terras a secarem” e tudo o mais que adivinhar se pode.

A história termina com um tratado de paz que até hoje nunca foi revisto – é conhecido por Acordo da Aliança e tem o arco-íris por bandeira, cumprindo-se o que foi então assinado: "Sempre que houver nuvens sobre a terra e o arco aparecer nas nuvens, eu me lembrarei da eterna aliança entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies sobre a Terra".


Esta não é a única versão. Outros jornais de referência dizem que a missão destruidora se cumpriu e que apenas se salvou a arca com os animais e a família de Noé por ser "honrada e limpa" - para usar a linguagem da Santa Inquisição. Mas o que nos importa, tantos séculos passados, para que possa servir-nos de lição, é saber o que aconteceu aos porcos.

Nota *
O chefe máximo do Banco Central alemão (Bundesbank), sr. Jens Weidmann, disse há poucos dias que os países endividados estão viciados na dívida e, tal como não se deve dar mais álcool a um bêbado, também não se deve emprestar mais dinheiro a um endividado, porque isso só fará piorar o seu vício.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home