Resgatemos a Democracia

A Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou por esmagadora maioria a entrada da Palestina como membro pleno da UNESCO – agência da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura. Poucas horas depois, o governo dos Estados Unidos anunciou a imediata suspensão de suas obrigações financeiras com a Unesco.

Papandreou propôs um referendo destinado a saber se os gregos concordam ou não com o  segundo pacote do plano de resgate financeiro, conhecidas e vividas que são as exigências que acompanham os empréstimos da “troica”. A União Europeia insurgiu-se contra esta consulta ao povo grego e ameaça bloquear o empréstimo de oito mil milhões de euros ao país, que estava previsto.

Vale a pena invocar quantos mais exemplos de conflito entre as instituições “democráticas” e a Democracia, que revelam a fraude em que assentam essas instituições? Lembram-se da forma como foi “aprovado” o Tratado de Lisboa... depois de rejeitado?

Se as instituições não confiam nos métodos democráticos e nos cidadãos, como se pode esperar que os cidadãos confiem nas instituições?

Não é a Palestina, a Grécia ou a União Europeia que estão em causa, é a Democracia. Porque não faltarão alternativas quando esta perder a credibilidade que ainda lhe reste. E não faltarão os apoiantes de uma “nova ordem” baseada no autoritarismo, entre desiludidos ingénuos e oportunistas perigosos.

Etiquetas: ,

1 Comments:

Blogger O Puma said...

Quando esta democracia chegar ao limite

avise
pode ser que haja alternativa

05 novembro, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home