Jornalismo de conspiração

A jornalista-pivot convidou o historiador e activista político Fernando Rosas, para comentar a celebração da Rússia pela vitória na Segunda Guerra Mundial.

A menina deve ter pensado que o dirigente do Bloco de Esquerda, crítico determinado e qualificado, do regime soviético, iria aproveitar para bater na Rússia, em Putin e no comunismo de uma assentada, juntar a sua voz ao coro dos hipócritas europeus e norte-americanos, apoiar a NATO na reposição em curso da "guerra-fria"...

A parvinha confundiu o professor Fernando Rosas com os companheiros desmiolados e corruptos que a rodeiam,  profissionais da conspiração sorridente contra tudo o que mexe em nome do progresso ou do patriotismo.

A "flaca" viu apagarem-se as canas, uma a uma, com que esperava fazer o foguetório provinciano e rasteiro que se habituou a ver brilhar no céu, naquele bocado de céu a que tem acesso e que julga ser o céu todo.

A coitada teve que ouvir, em resposta às suas perguntas envenenadas, que a Rússia tem todas as razões para estar orgulhosa do papel heróico que desempenhou no combate ao nazismo, que não faz qualquer sentido a ausência dos países europeus e norte-americanos naquelas comemorações, que a situação da Ucrânia tem origem num golpe-de-estado contra o presidente legítimo, Viktor Yanukovich, com assumida participação norte-americana, etc., etc, etc.

A ingénua não se dará ao trabalho de verificar se o Fernando Rosas tem razão, como tem, mas que já o arquivou no seu index de convidados a evitar, disso não tenho dúvidas. 

Aqui lhe deixo um conselho: não volte a convidar historiadores - são uns desmancha-prazeres!

Etiquetas: , , ,

3 Comments:

Blogger antónio m p said...

Aos papagaios da Televisão que não perdem tempo a estudar História - a esses! - sugiro que, movidos pelo espírito elitista dominante na corporação, conheçam pelo menos o "seu colega" Marc Bloch...

11 maio, 2015  
Blogger antónio m p said...

Ponto de vista da Rússia sobre os acontecimentos da Ucrânia entre 1913 e 1914 - em livro publicado na net:

http://www.voltairenet.org/IMG/pdf/White_Book_Voltaire_Network_-2.pdf

11 maio, 2015  
Blogger antónio m p said...

Angela Merkel chegou à capital russa no dia seguinte às comemorações do 70.º aniversário da vitória contra a Alemanha nazi, marcadas por uma imensa parada militar.

Apesar de as relações russo-alemães atravessarem actualmente um “período difícil (…) era importante, para mim, prestar homenagem – juntamente com o presidente Putin – aos mortos na Segunda Guerra Mundial”, sublinhou Merkel.

11 maio, 2015  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home