Lideranças na América Latina

Enquanto Cuba vai brincando às reformas económicas e reprimindo os dissidentes do regime; enquanto a doença de Hugo Chavez mobiliza todas as atenções do Poder na Venezuela; enquanto Rafael Correa se abraça mais ao povo do Equador e este a ele, não pela força nem pela demagogia mas pelo aprofundamento da democracia...

... no Chile, o mediático presidente Piñera vê-se confrontado com os estudantes e os mineiros (sim, os mineiros!, lembram-se?) e, para que se enterre um pouco mais – na mina política – surge agora uma notícia muito embaraçosa: uma sua colaboradora recomenda de forma pouco velada... que se mate uma dirigente dos protestos estudantis!

Camila Vallejo, dirigente estudantil
NOTÍCIA
Tatiana Acuña Selles, Secretaria Ejecutiva del Fondo del Libro, dependiente del Ministerio de la Cultura (do Chile), difundió a través de la red social Twitter, una grave y apenas velada amenaza a la dirigente estudiantil y Presidenta de la FECh, Camila Vallejo. “Se mata a la perra y se acaba la leva” escribió la funcionaria.

Esta misma frase la dijo el tirano Pinochet el 11 de septiembre de 1973 cuando daba la orden de bombardear La Moneda y asesinar el presidente constitucional de Chile, compañero Salvador Allende.

Desde anoche en distintas redes sociales circula la dirección y el teléfono de la dirigenta estudiantil, dados a conocer por jóvenes fascistas gobiernistas.

Tribuna Popular TP.- 6 ago. 2011

Pode ver desenvolvimento em CAMBIO 16
E sobre política de Rafael Correa, AQUI

Etiquetas: , , , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home