14/04/2008

A visão de Margarida


Para compensar o justo pessimismo que se reflecte no artigo anterior, transcrevo com a devida vénia, um recorte de um artigo de Margarida Carvalho, publicado na revista Visão sobre o documentário «Sicko», de Michael Moore.


... «O que pode haver de mais irónico do que ver os heróis do 11 de Setembro, rejeitados pelo sistema das seguradoras americano, a serem tratados gratuitamente pelos cubanos? E isto pode chamar-se provocação, mas não deixa de ter uma simbologia poderosa.

Muitos dos voluntários que se ofereceram para ir salvar pessoas no meio dos escombros do World Trade Center, desenvolveram graves problemas respiratórios. Michael Moore logo agarrou a extraordinária oportunidade mediática. Embarcou estes heróis enjeitados numa pequena frota e faz-se ao mar em direcção a Cuba, onde os problemas sociais e de liberdade são os sabidos, mas o serviço de saúde (universal e gratuito) está ao nível dos países desenvolvidos – aliás, para além de charutos, turismo e música, Cuba é um exportador de saúde.

Agora, Moore enfrenta um processo judicial por ter quebrado o embargo – nenhum cidadão americano pode viajar até Cuba sem autorização oficial».

Vale a pena LER TUDO!

1 comentário:

Anónimo disse...

Tens que concordar que o Moore é mais palhaço que activista. Ora é capaz de já haver palhaços que cueguem em Cuba...