Porque hoje é domingo (10)

O ministério da Santíssima Trindade

NOTÍCIA
«Maioria rejeita proposta do PCP para aumento do salário mínimo nacional porque a situação económica não aconselha atualização»

PERGUNTA:
A situação económica de quem?

Eles não vivem do salário mínimo nem fazem parte do milhão e meio de portugueses que recebem menos de 485 euros de reforma por mês; eles não fazem parte sequer dos 2,5 milhões que ganham 700 a 800 euros; eles não vivem acima das suas possibilidades; eles são portugueses de primeira. Mais que isso, são governantes e deputados dos maiores partidos – dos que ganham eleições à custa de falsas promessas e do domínio dos mecanismos de propaganda... legítimos, claro!

Eles têm mais que fazer do que atender aos problemas ingentes das pessoas; sentem que o seu poder emana do FMI e da União Europeia, tal como o poder de Marcelo Caetano emanava de Deus. Eles são Passos Coelho e José Seguro, Paulo Portas e Maria de Belém, José Relvas e Ferro Rodrigues, Aguiar Branco e Basílio Horta, João Almeida e António Galamba e e e

«Aumentar o salário mínimo nacional de 485 para 500 euros é da mais elementar justiça» propôs o deputado Jorge Machado, do PCP. «Se o aumento do salário mínimo nacional acompanhasse os aumentos do índice de preços ao consumidor - acrescentou - o salário mínimo já seria de 500 euros em 2005».

Com este Governo, os ricos ficam cada vez mais ricos e quem vive do seu trabalho ou pensão fica cada vez mais pobre. Com este Governo e com este PS – entenda-se. Com esta santíssima trindade, enfim.

Etiquetas: , , ,

1 Comments:

Blogger Mar Arável said...

As troikas

estão activas
esquecidas dos belos relâmpagos
que urge partilhar

25 outubro, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home