08/09/2008

Casanova, broncas à porta


Conhecem aquela anedota da reunião para discutir por que a camarada X não atraía gente à discoteca do Partido, apesar dela já ter cinquenta anos de experiência partidária? Não tem nada a ver... Venho falar de José Casanova, um destacado dirigente do PCP-que-temos. Operário... do jornal Avante, dele se podem admirar preciosidades literárias como é próprio de um editorialista.

Por uma questão do respeito que me merece o seu passado antifascista, evito ler os seus textos – prefiro pensar só nas suas qualidades. Mas não querendo ficar completamente arredado das coisas culturais, puz-me a ler a sua intervenção na Festa do Avante, acerca de, e em homenagem a, José Saramago.

Desde Américo Tomaz que não me comovia tanto. Com operários assim, para que queremos nós os escritores?

1 comentário:

esquise disse...

lol lol lol