14/09/2008

Like a virgin


Betancourt, que esteve recentemente na capital italiana para una visita de quatro días, foi recebida pelo Papa. Betancourt cumpria assim um dos seus desejos que expressou pouco despois da sua libertação na Colômbia.

«Betancourt ha aprovechado un encuentro con la prensa para renovar sus llamamientos a la guerrilla colombiana para que abandone las armas y luche por cambiar las cosas a través de la democracia. La ex candidata a la presidencia de Colombia ha pedido rezar para sacar a los jefes de la guerrilla del "autismo" en el que se encuentran, y en el que "en el que sólo se escuchan a sí mismos y no oyen las posiciones de los demás"».

Betancourt não pede ao seu amigo Uribe para abandonar as perseguições e os crimes sanguinários contra a população, mas não será por acaso que fala de autismo... É um assunto que lhe diz respeito! E este é o discurso que dá prémios internacionais e beijinhos ao Papa.

Talvez o Papa não chegue a ver a Virgem, como diz que ambiciona, mas a Íngrid já ninguém lha tira. Nem Carla Bruni.

Afinal se Bernardete foi santa sem saber sequer fazer o sinal da cruz, segundo os seus biógrafos, porque não há-de Betancourt receber tantas homenagens enquanto enquanto troca as vítimas pelos carrascos?

Como uma virgem, ignora a realidade.

Sem comentários: