Passos Coelho vira socialista

Lembram-se do recente fluxo de cartas enviadas à troika por eminentes dirigentes políticos portugueses? Para não deixar morrer o folhetim, reproduzo o início de uma carta de Passos Coelho ao seu homólogo chinês, em 18 de Março de 2013, conforme se divulga AQUI de forma integral.

Sua Excelência Li Keqiang,
primeiro-Ministro do Conselho de Estado
da República Popular da China

Excelência,
Quero em nome do Governo de Portugal e no meu próprio, apresentar a Vossa Excelência sinceras felicitações pela sua eleição para o cargo de Primeiro-Ministro da República Popular da China, formulando os votos de maiores êxitos para o mandato que agora vai iniciar.

Em poucas décadas a China tem operado transformações de enorme alcance a uma velocidade inédita. Os resultados positivos desta transformação são o maior testemunho da capacidade do Povo chinês e dos seus líderes que, num breve espaço de tempo, quiseram e souberam modernizar seu país e promover sua prosperidade coletiva.

Os trabalhos do Congresso Nacional Popular, que agora terminaram, indicaram de forma clara e consensual as grandes orientações programáticas colectivas os seus objetivos fundamentais. Entre elas contam-se importantes medidas socializantes visando o bem-estar dos cidadãos, a criação de emprego, o robustecimento das redes de segurança social e ainda o fortalecimento da economia.
(...)


[Os destaques (bold)são produzidos por este blogue.]

Etiquetas:

1 Comments:

Anonymous Alf said...

Neste país, como em muitas outras latitudes, dança-se muito o vira...
Os destaques (a negrito) são da autoria deste blogue, e viram-nos o olhar para os conceitos assim assinalados.
Acabam, então, por ser entendidos como conceitos-chave desta e doutras danças...

14 abril, 2013  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home