Porque hoje é domingo (36)

“Felizes os que creram sem terem visto!” Esta é a lição que a Igreja pretende transmitir neste domingo, a propósito dos apóstolos que acreditavam na sua ressurreição e daqueles outros, como Tomé, que não acreditavam sem meter o dedo no lugar dos pregos.

Jesus contrapõe a fé cega à razão, não para elogiar a prudência inteligente de Tomé mas sim para elogiar a crença irracional de uns e a hipocrisia de outros.

“Felizes os que creram sem terem visto!” é um comentário que cola muito bem com o que tem dito o cardeal português: felizes os que acreditam no Governo apesar de não verem senão desemprego, empobrecimento e tragédia à sua frente. E quem diz José Policarpo, diz Passos Coelho e seus apóstolos. O azar destes é que a salvação económico-social tem que ser provada neste mundo e já passou o tempo para se revelar.

É provável que hoje, no discurso à nação, o primeiro-ministro português venha pedir mais uma prova de fé, sacrificando ao mesmo tempo, porventura, o lugar de um apóstolo ou dois. Mas Passos Coelho já é um condenado. Tal como José Policarpo, apenas aguarda por substituto.

Publicado às 8 horas de 2013-04-07

Etiquetas: , ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home