Está-se bem na Direita

Pacheco Pereira denuncia com toda a propriedade, na revista Sábado" e no blogue Abrupto, aquilo que, a meu ver, não é "senão" a expressão despreocupada da ideologia que graça no CDS/PP. Transcrevo o primeiro parágrafo e recomendo o texto integral.

«A Juventude Popular propôs numa moção ao Congresso do CDS a diminuição da escolaridade obrigatória do 12º ano para o 9º ano porque “a liberdade de aprender (…) é um direito fundamental de cada pessoa”. Cinco secretários de estado, que pertencem à distinta agremiação, subscreveram a moção, que exprime o direito inalienável à ignorância, como direito individual.(*) Isto escrito por membros de um partido que se diz “personalista”. Aliás há outras puras imbecilidades na moção, como seja a igualização do “autoritarismo do Estado Novo”, com “o autoritarismo do défice e da dívida”, uma “ideia” igualmente muito reveladora do que vai na cabeça dos candidatos a senhoritos do CDS, que, como se vê, nos governam».

Situações de diferente natureza mas com gravidade equivalente ou muito menor até, têm levado à auto-suspensão de militantes do PCP e do Bloco de Esquerda, tanto quanto demonstra a experiência, mas no critério dos militantes da Direita, a escravatura económica que o seu Governo pratica, não perturba a sua filiação.  Por maiores que sejam as declaradas divergências com os seus partidos, para Pacheco Pereira, Manuela Ferreira Leite, Bagão Felix e muitos outros, "Está-se bem"!


Etiquetas: , ,

1 Comments:

Blogger antónio m p said...

A renúncia de Ana Drago, hoje anunciada, como dirigente do Bloco de Esquerda, mostra bem a diferença de critérios de uns e outros. Neste caso, porém, parece haver excesso de zelo moral. Ou sou eu com pena da sua saída...

25 janeiro, 2014  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home